14 agosto 2007

Heloísa, uma menina que cresceu...

O Brasil ainda respira o cadáver da ditadura; é preciso sepultá-lo. Aqueles que nos oprimiram, que castigaram injustamente as nossas famílias, já começaram a "passar desta para melhor".

Não precisamos ter rancores pessoais. Mas não podemos deixar que "aquelas famílias" continuem no poder, jogando ovos na civitas. Se escolhemos a democracia, temos que arcar com o peso dessa decisão; não deverá haver justiça popular, nem inimigo do Estado. Em momentos de crise, é preciso ter calma. A direita estava sedenta por um golpe de Estado nas últimas eleições presidenciais. Conseguimos contornar a manobra e desativar sua estratégia. As eleições prosseguiram e o povo tomou a sua decisão - boa ou má, foi a decisão do povo.


Foi por isso que me preocupei com Heloísa. O momento da re-eleição era um momento para (o que resta) (d)a esquerda brasileira" manter a calma. Não podemos aceitar uma revolução no Brasil que deite sangue à terra; disso já se encarregaram os ditadores que tivemos, durante toda a nossa história. Agora, podemos construir um projeto para o futuro; e o futuro é agora.


Heloísa Helena, eu espero que você chegue lá.

10 comentários:

Anônimo disse...

Eu tinha esperança em Heloísa, mas será que ela conseguiria?????????

Rose

Antônio T. Praxedes disse...

Rose,
sozinha ela não conseguiria; nenhum de nós é capaz disso.
É preciso participação popular; de fundo, nada se faz sem comprometimento coletivo.
Eu espero que sim, e você?

Anônimo disse...

Meu caro Praxedes, com certeza sozinho ningum vai a lugar algum, mas vontade e garra naum faltava nesta mulher. As mulheres, em alguns aspectos, saum sempre mais insistentes que os homems.

Rose

Ana Lara disse...

Acerca desse post, deixo aqui minhas impressões, tive medo dessa mulher, acho que não se faz política com tamanha baixaria, como ocorreu várias vezes em discursos da mesma. O Brasil do jeito que vai, será que precisa piorar? Creio que não! Pelo menos, não é minha vontade. Pensando de uma forma parcialmente política, não gosto das atitudes dela. Não tinha equilibrio e muitas vezes não me mostrou segurança, mas sim se mostrou uma mulher arrogante, nervosa, alheia; resolver problemas nas campanhas, todos resolvem. Mas, não somos santos para nos alimentarmso de promessas, qremos realidade é oq eu nos interessa. Qremos mais educação, mais emprego, mais atenção!Não obstante, respeito cada um! Tenho uma enorme atenção e dedicação ao que se refere nosso país, muito embora sofra com muitas coisas. "sou brasileira e não desisto nunca!"

Antônio T. Praxedes disse...

Ana Lara,
obrigado por dividir as suas preocupações conosco.
Lembro-me muito bem dos episódios que você comenta (eu falei sobre o assunto neste blog, não faz muito tempo).
Mas todos nós temos nossos excessos. Imagino que ela tenha amadurecido, pelo que tenho visto nos últimos tempos. Porém, sei que ela tem as emoções "à flor da pele". Eu também sou assim, e você?

A. Lara disse...

Você chama de "excessos" todo aquele temperamento?? Chamo de falta de controle. Quem não tem excessos? Quem? Mas, partindo do presuposto que ela teria em mãos uma nação, não podemos falar em "excessos", pelo menos não dos que ela apresentava. Porém, depois das eleições, fiquei magoada com tudo, larguei um pouco, tipo criança chateada, entende?
Ah....minhas emoções.. são à flor da pele. No entanto, são minhas e não da nação! :P

Grata por sua atenção!

Att,

A. Lara!

Antônio T. Praxedes disse...

Olha, eu te digo com toda tranqüilidade: se não aceitarmos a indignação e o destempero de quem tem vergonha na cara, nunca mudaremos nada no Brasil... e ficarão as dondoquinhas e os "senhores doutores" sempre no poder, fazendo o que querem.
A Heloísa já errou, mas nunca foi uma bandida. Isso é alguma coisa. No mais, ela vai aprendendo, como cada um de nós.

A. Lara disse...

Será então que qndo ela tiver detenta do poder, aprenderá com nós, necessitados ou com eles, os que estão no poder! Ai a coisa é outra!

Att, A. Lara!

Antônio T. Praxedes disse...

Ué?! Mas ela é Senadora; já deve estar p'raí no segundo ou terceiro mandato. Só está "no poder" quem é Presidente da República? Acho que estamos enganados...

Lara disse...

hahaha.. Quis me pegar pela palavra, heeeeiimmmm meu caro!??!?!?
Mas, que não aconteça, porém se acontecer dessa mulher um dia ocupar uma cadeira presidencial qro ver ela "santa".. isso qro ver!

Qm viver, verá!

Vc é muito bom! Coversar coom pessoas como vc, engrandece. Obrigada pela oportunidade.

Att,

Lara

Artigos selecionados

Supremo Tribunal Federal

Conselho Nacional de Justiça

Tribunal Superior do Trabalho

Tribunal Superior Eleitoral